Quinoa – Um Alimento Completo

Por Alessandra Soares

A ONU declarou 2013 o Ano Internacional da Quinoa, com objetivo de conscientizar sobre o valor nutricional, ambiental, econômico e cultural, deste alimento, que já é cultivado há milhares de anos no Peru, Bolívia, Equador e Colômbia. Ela também foi considerada pela OMS (Organização Mundial de Saúde) como um alimento ideal devido sua composição nutricional ser superior à maioria dos demais cereais. Devido à riqueza de suas propriedades, ela já chegou a ser usada para combater a desnutrição infantil no Equador e Chile. Até mesmo a NASA (agência espacial americana) acrescentou a quinoa para complementar a refeição dos astronautas em voos de longa duração.

A Quinoa (Chenopodium quinoa) tem origem andina e foi descoberta pelos astecas e incas, que acreditavam que esta planta possuía propriedades medicinais e naquele tempo, ficou conhecida, como o “grão de ouro”. Ela é considerada um pseudoceral com maiores teores de fibras que os demais cereais de uso comum como trigo, arroz e milho.

Sua principal característica é possuir proteínas de alto valor biológico, ou seja, é formada por todos os aminoácidos essenciais, que não são produzidos pelo nosso organismo, e devem provir da alimentação.

Ela se destaca pela sua composição nutricional, também superior a outros cereais, quanto a vitaminas B1, B2, B3 e B6 e minerais cálcio, cobre, ferro, fósforo, magnésio, manganês, potássio e zinco.

Há também em sua composição quantidades significativas de flavonoides, que previnem doenças do coração e câncer, e ácidos fenólicos, com função antioxidante, combatendo os radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento. Além do ácido oleico, que preveni o reumatismo por mediar respostas inflamatórias e os tocoferóis, importantes na prevenção da aterosclerose.

Podemos encontrar a Quinoa em diversas formas como farinhas, flocos e grãos. As farinhas podem ser usadas no preparo de farofas, bolos, tortas, pães, biscoitos e massas diversas. Já os flocos ficam bem acompanhando das frutas ou batido com sucos. Os grãos são indicados para saladas, sopas, tabule, ou mesmo substituindo o arroz. Eles podem ser encontrados em diversas cores como branca, vermelha e preta. Especialmente os grãos, precisam sempre ser cozidos antes do consumo. Para preparar 1 xícara (chá) de quinoa, utilize duas xícaras (chá) de água. Cozinhe por aproximadamente 10 minutos ou até os grãos dobrarem de tamanho.

A boa notícia é que a Quinoa não contem glúten e é indicada para celíacos. A Doença Celíaca caracteriza-se pela intolerância permanente ao glúten, proteína presente no trigo, aveia, centeio e cevada.  No mercado já é possível encontrar macarrões, pães, biscoitos utilizando a quinoa e indicado para este público. Para os atletas e para pessoas que não ingerem carne, especialmente os vegetarianos restritos (que não consomem carne, leite e derivados), ela também é interessante devido a sua composição completa de aminoácidos.

Apesar de toda riqueza e os benefícios da Quinoa, não é indicado uma alimentação baseada apenas em seu uso para obter resultados na saúde. É importante que ela faça parte de uma alimentação equilibrada, e de preferência, associada à supervisão de um Nutricionista, que poderá indicar seu uso e a frequência correta de acordo com sua necessidade individual.

Referências 

http://200.145.71.150/seer/index.php/alimentos/article/viewArticle/1316

http://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/24809/000749081.pdf?sequence=1

http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/291